Acusado de estuprar filha retorna ao presídio • Gazeta de Rosário
Você Está
Início > Notícias > Destaque > Acusado de estuprar filha retorna ao presídio

Acusado de estuprar filha retorna ao presídio

Na tarde da terça-feira (10), agentes da Polícia Civil de Rosário do Sul cumpriram o mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 39 anos. Ele é processado por crime de estupro de vulnerável, acusado de abusar da própria filha. O acusado foi encaminhado ao regime fechado do sistema penitenciário.

Homem de 39 anos estava cumprindo prisão domiciliar

Conforme o registro, às 14h, os agentes foram até a rua Padre Antônio Stringuini, bairro Jardim Paraíso, onde realizaram a prisão do homem. Ele já havia sido preso pelo crime de estupro no dia 14 de abril de 2017. No entanto, o apenado estava em prisão domiciliar desde o dia seguinte à sua prisão, quando precisou passar por um procedimento cirúrgico.

A vítima é a própria filha do homem. Os abusos foram cometidos quando ela tinha 13 anos, em 2015. Além disso, ele também é acusado de ameaçar a menina para que se mantivesse em silêncio.

Da violência sexual, a adolescente ficou grávida e a criança nasceu em 2016. O caso foi denunciado à polícia no mês de janeiro de 2017, e um exame de DNA comprovou a paternidade do agressor. Na época, ela residia com o pai em Rosário do Sul e a mãe morava em outro município.

Após a descoberta da gravidez, a vítima teria ido morar com a mãe e relatado que estava grávida de um namorado. Sua mãe teria desconfiado e, então, a adolescente contou que teria sido abusada pelo próprio pai. A menina passou por uma avaliação psicológica que indicou a veracidade dos fatos. Com as provas, foi feito o pedido de prisão preventiva do homem.

O apenado ainda possui outras duas condenações. Uma delas é de 2006, quando foi sentenciado a dois anos e sete meses de prisão, por um furto qualificado de animais (abigeato), ocorrido em 2002.

Leia mais notícias da editoria de Polícia

Em 2007, ele havia sido condenado a um ano e oito meses de prisão no regime aberto por lesão corporal culposa. O crime ocorreu em 2004, quando ele atropelou um ciclista que seguia pelo acostamento da avenida Coronel Sabino de Araújo, enquanto trafegava na contramão em alta velocidade. Além de atropelar, o acusado não parou para prestar socorro à vítima, que precisou ter uma das pernas amputadas devido aos ferimentos.

O nome do acusado não é divulgado no intuito de preservar a identidade da vítima, que é sua filha e menor de idade.

Foto: Polícia Civil / Divulgação

Deixe uma resposta

Top