Você Está
Início > Gazeta Rural > Animais recuperados pela Força Tarefa de Combate ao Abigeato podem ser leiloados

Animais recuperados pela Força Tarefa de Combate ao Abigeato podem ser leiloados

A destinação de animais apreendidos em operações policiais e que não podem ser identificados pelos proprietários furtados ou roubados, foi levada ao Ministério Público do Rio Grande do Sul pelo deputado estadual Sérgio Turra (PP) na semana passada, último dia 29 de novembro. A intenção é buscar apoio para que a questão tenha uma solução no período de tramite da legislação apropriada.

Presidente da Frente Parlamentar de Combate aos Crimes Agropecuários (FPCCA) da Assembleia Legislativa, Turra recebeu a denúncia dos delegados da Força Tarefa de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato durante reunião em Dom Pedrito no mês passado. Cerca de 200 animais não identificados estão recolhidos em uma fazenda do Exército, em Rosário do Sul, e tem destino indefinido. São bovinos sem ou com marcação de fogo apagada e que não podem ser reconhecidos pelas vítimas. A sugestão é que os animais não identificados sejam leiloados e os valores sejam revertidos às vítimas ou a projetos para segurança no campo.

Conforme o parlamentar, uma alternativa seria usar o recurso para equipar as delegacias especializadas, sugestão da Frente Parlamentar acolhida pelo governo durante a Expointer desse ano. “Esses animais além de gerarem custo para a União, representam sério risco à sanidade animal e humana, em uma região onde a produção agropecuária é de fundamental importância” disse Turra. O MP/RS, que na primeira reunião de trabalho da FPCCA divulgou estudo para criação de uma Promotoria Especializada em Crimes Agropecuários, demonstrou apoio na busca de uma solução para a questão.

Turra foi recebido pelo procurador-geral Fabiano Dallazen e pelo promotor Luciano Vaccaro, coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal e da Segurança Pública. A força-tarefa de combate ao abigeato foi montada no último trimestre de 2016, com sede em Rosário do Sul. Desde então, mais de 20 operações foram realizadas pela polícia, com 163 prisões e cerca de R$ 7 milhões em ativos recuperados.

Fotos: Assessoria de Imprensa Dep. Sérgio Turra e Polícia Civil / Divulgação

 

Deixe uma resposta

Top