Você Está
Início > Notícias > Destaque > Cem animais são furtados em propriedade no Caverá

Cem animais são furtados em propriedade no Caverá

Duas ocorrências de abigeato foram registradas no último mês em Rosário do Sul. Em um dos casos, um pecuarista teve um prejuízo de cem bovinos furtados em dois anos.

O produtor rural registrou o fato na semana passada, último dia 29. Os furtos ocorreram em Lagoa Branca, no Caverá, divisa entre as cidades de Rosário do Sul e Alegrete. De acordo com a vítima, ao todo, cem bovinos foram furtados da localidade, que fica no 4º Distrito do município. Os crimes foram cometidos entre 2016 e 2018. A falta dos animais foi constatada durante contagem do rebanho.

A reportagem da Gazeta conversou por telefone com a esposa do pecuarista. Ela ressaltou que o número expressivo refere-se apenas aos dois últimos anos. No entanto, antes disso eles já haviam notado a falta de outros animais, mas não em um número tão grande. A propriedade de onde foram roubados os bovinos está localizada a 60 quilômetros de Alegrete.

Leia mais notícias da editoria Polícia

O outro caso de abigeato foi registrado no último sábado (30), por uma pecuarista de 38 anos. Segundo ela, o furto ocorreu na madrugada de 24 de junho, na região das Picadas, 1º Distrito de Rosário do Sul.

Conforme o registro, a vítima encontrou duas carcaças, abatidas nos campos da fazenda. A localidade fica próxima à antiga estrada de acesso à Santana do Livramento. Na semana anterior ao fato, a propriedade já teria sido alvo de outro abigeato. Na ocasião, foram furtadas quatro ovelhas.

Combate ao abigeato aumentou, mas crime continua tendo alta incidência

Em 2016 foi criada no Rio Grande do Sul a Força-tarefa de Combate ao Abigeato. A operação firmou sede em Rosário do Sul, mas atendia a diversos municípios da região. Em apenas um ano e meio, recuperou o equivalente a R$ 7 milhões e desarticulou 26 quadrilhas especializadas nesse tipo de crime. Quase 200 pessoas foram presas.

Os delegados e os sete agentes que integravam a Força-tarefa, agora atuam na 1ª Delegacia Especializada em Crimes Rurais e Abigeato do Rio Grande do Sul (Decrab). A inauguração do departamento ocorreu em abril deste ano, em Bagé. Logo após, Santiago também foi contemplada. Com foco no combate aos crimes rurais, estão previstas instalações de outras três delegacias especializadas nas cidades de Camaquã, Cruz Alta e Rosário do Sul.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), ressaltados em reportagem do Jornal do Comércio, houve uma queda de 25,5% de ocorrências envolvendo o roubo ou o abate clandestino de gado em 2017. Ainda assim, a frequência com que o crime ocorre é considerada alta. Entre janeiro e maio desse ano, já foram registrados 2.319 casos no estado, o que totaliza uma média de mais de 15 por dia.

Foto: Imagem Ilustrativa / Divulgação

Deixe uma resposta

Top