Você Está
Início > Notícias > Cidade > Dos livros para os corredores da escola: professor inova em aulas de História em Rosário do Sul

Dos livros para os corredores da escola: professor inova em aulas de História em Rosário do Sul

“Já fui francês do século XVIII para falar da Revolução Francesa, militar para falar do Governo Militar no Brasil, faraó para falar sobre o Egito (…)” a frase do professor de História e Sociologia Rafael da Rosa, resume a didática usada por ele em sala de aula. Alunos, equipe diretiva e demais professores do Instituto Ruy Ramos já se acostumaram a dividir as salas de aula e corredores com ícones da História. Ao avaliar a interação entre aluno e conteúdo, Rosa – que mescla a didática com o lúdico, resolveu criar uma gincana que instigasse o interesse dos alunos por um dos períodos que marcou o Brasil: a Era Vargas.

Aos 41 anos, o professor que leciona História para o 8º e 9º ano do Ensino Fundamental da instituição, desde 2009, conta que sempre que pode trabalha com projetos pedagógicos. Para ele existe uma compreensão e associação maior do conteúdo desenvolvido em sala quando unido às práticas do dia a dia.

A Era Vargas, ensinada durante o 9º ano do Ensino Fundamental, é o período no qual Getúlio Vargas governou o país por 15 anos interruptos (1930 a 1945). A época é considerada um marco na história brasileira em função das inúmeras mudanças que o ex-presidente fez, tanto de cunho econômico quanto social.

Foto: Reprodução / Facebook

Ao definir a gincana, o professor explica que pensou em uma brincadeira que pudesse envolver todos os alunos. Foi, então, dada a largada: Rosa apresentou a proposta aos alunos, dividiu a turma em três equipes, gravou um CD com todas as instruções das nove tarefas que teriam que ser cumpridas de dois até nove de junho e apresentou as tarefas.

Com as seis equipes estabelecidas e nomeadas, conforme as revoltas oligárquicas que antecederam a Era Vargas, os integrantes da Vacina, Chibata, Operários, Cangaço, Canudos e Contestado estavam prontos para a disputa e para o conhecimento. Rosa afirma que as equipes participaram ativamente de todas as atividades. Para ele, a tarefa mais significativa foi a de ouvir idosos sobre a época. O professor conta que os alunos foram até o Lar dos Idosos na busca de depoimentos e ficaram impressionados com os relatos.

Como as atividades envolvem outros espaços da escola, os outros alunos acabam se envolvendo. O desfile realizado na manhã de sexta-feira (09), por exemplo, reuniu cerca de 60 alunos caracterizados.

Além da Gincana Era Vargas, Rosa está sempre em busca metodologias que “garantam a viagem dos alunos aos períodos da história”. Para o professor, “mais do que uma atividade pedagógica, foi um aprendizado enriquecedor para todos”, conclui.

Tarefas a serem cumpridas

  • Desenhar uma caricatura de Getúlio Vargas;
  • Se apresentar como Carmem Miranda (Símbolo da política de Boa Vizinhança instituída por Vargas);
  • Ir até o monumento de Vargas, localizado na Praça Borges de Medeiros, ler a Carta Testamento impressa na pedra, fazer uma foto do grupo com o monumento e postar no Facebook com uma frase da carta que tenha chamado atenção. O horário para a publicação da imagem seria determinado pelo professor;
  • Entrevistar alguém com mais de 80 anos sobre o período Vargas. A tarefa só estaria concluída quando a foto com o entrevistado fosse anexada em um dos murais da escola “Ouvindo História de quem viveu a História”;
  • Se vestir como as pessoas na década de 1950, usar inclusive o vocabulário da época;
  • Flash Mob – manifestação de dança relâmpago na hora do recreio homenageando os trabalhadores com cartazes em que se lia “O Trabalhador tem valor”;
  • Homenagem aos trabalhadores que incluía um paralelo entre as leis de 1934 e a Reforma da Previdência proposta atualmente;
  • Elaborar paródia sobre o período do Nacionalismo e do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) instituído por Vargas para controlar as mídias da época;
  • Última tarefa: Desfile Parada da Mocidade – foi no governo Vargas que surgiu o Desfile das Escolas no dia 07 de setembro. Cada equipe devia se caracterizar, mobilizar participantes, e realizar um desfile nas ruas do Bairro Presidente Vargas, que fica em frente à escola.
Reportagem: Natalia Apoitia / Gazeta de Rosário
Fotos: Reprodução / Facebook

Deixe uma resposta

Top