Você Está
Início > Notícias > Destaque > E.C. Sacolão conquista o tricampeonato da categoria Principal do Citadino de Rosário do Sul

E.C. Sacolão conquista o tricampeonato da categoria Principal do Citadino de Rosário do Sul

O último domingo (3) foi de decisão no futebol em Rosário do Sul. O jogo único que definiu o campeão da categoria Principal do Campeonato Municipal de Futebol de Campo – Citadino teve muita emoção, com empate no tempo normal e pênaltis. O Esporte Clube Sacolão das Frutas levou a melhor e conquistou seu tricampeonato, ao bater o Ferroviário por 5 a 4 nas penalidades máximas. Nos primeiros 90 minutos, o jogo terminou em 2 a 2.

Um grande público prestigiou a finalíssima no estádio Alcides Gonçalves Pereira “Centenário”, durante a tarde. Na ocasião, houve também a inauguração simbólica da Calçada da Fama, com a presença do ex-jogador profissional rosariense, hoje auxiliar técnico, Cláudio Prates, além da final da promoção Bola na Trave.

As duas melhores equipes do campeonato, Ferroviário e Sacolão, proporcionaram boas disputas dentro das quatro linhas. A primeira boa chance foi do Ferroviário, com o camisa 9, Sávio Lemes. Logo depois, Maurício, do Sacolão, aos 4 minutos, perdeu de abrir o placar com uma jogada pela esquerda do ataque.

Depois de um momento de indecisão, o Sacolão cresceu no jogo e foi em busca do gol, parando na boa defesa do Ferroviário. Uma sequência de escanteios, que somaram sete até os 30 minutos, também deixaram o Sacolão mais próximo de abrir o placar. Mas foi o Ferroviário que acertou a meta primeiro, aos 33, com gol de pênalti, após uma falta contra o atacante Sávio. Bruno Flores, camisa 18, cobrou e fez 1 a 0.

Apesar de outras chances do Ferroviário, o primeiro tempo acabou assim e uma etapa ainda mais emocionante viria pela frente. Logo aos 2 minutos, Bruno Flores quase fez seu segundo, obrigando o goleiro Tatu a praticar boa defesa. Seu objetivo foi alcançado aos 19 minutos, quando pegou sobre de ataque pela esquerda, venceu a marcação e, após paradinha, chutou no canto esquerdo do goleiro: 2 a 0 para o Ferroviário. O resultado dava o título inédito para o time treinado por Alex Amador, mas o Sacolão não desistiria fácil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Minutos finais de muita emoção e penalidades máximas

Perdendo por 2 a 0, o Sacolão foi pra cima e, nos momentos finais da partida, teve dois pênaltis marcados a seu favor. No primeiro, aos 30 minutos, o goleiro Eduardo Daneli “Dudu” fez falta na pequena área. Eduardo Ribeiro “Musquito”, camisa 9, que havia entrado no segundo tempo, cobrou e converteu: 2 a 1.

Aos 35, mais uma penalidade máxima assinalada pelo árbitro Claiton Araújo, em outra falta do goleiro do Ferroviário. Musquito novamente foi o protagonista e empatou o jogo.

Outro pênalti foi marcado aos 39 minutos, dessa vez para o Ferroviário, em jogada polêmica na área do Sacolão. No lance, foram expulsos por reclamação o técnico do Ferroviário, além do seu auxiliar e alguns jogadores do banco. Luciano Doyle, atacante do Sacolão, também foi mais cedo para o vestiário. Lucas Simas, camisa 5 do Ferroviário, foi outro expulso, em lance isolado antes do encerramento da partida.

Com a responsabilidade de definir o jogo, Bruno Flores partiu na tentativa de marcar o seu terceiro na partida. A bola subiu e bateu no travessão, bem ao centro do gol. O jogo terminou empatado em 2 a 2 e mais pênaltis seriam cobrados para a decisão definitiva do campeão.

Foto: Julio Lemos / Gazeta de Rosário

As duas equipes se posicionaram no centro do gramado, cada uma fazendo uma corrente para o êxito dos cobradores e goleiros. Nas primeiras três cobranças, Fabinho, Anderson e Leonardo marcaram para o Ferroviário. Jajá, Miguel Najar e Wendril fizeram para o Sacolão.

O chute decisivo foi do atacante Sávio Lemes, do Ferroviário. Ele bateu forte, a bola subiu e passou à esquerda do goleiro Tatu, para fora. Depois disso, Maurício Jaques e Bruno Flores converteram suas cobranças para ambos os lados. Eduardo Musquito, que havia feito os dois gols no tempo normal, deu a vitória ao Sacolão ao acertar a última penalidade da equipe, decretando o 5 a 4.

O troféu de campeão e medalhas foram entregues à equipe pela prefeita Zilase Rossignollo Cunha e sua equipe. Uma homenagem também foi prestada à Pablo Garcia, atleta falecido em julho deste ano. O pai dele, Claudio Souza “Buião” e o irmão Dionatan Garcia “Nenê”, participaram da cerimônia. Buião deu o pontapé inicial ao jogo.

Juca Jaques, do Sol América, foi o goleador da competição, com 7 gols, enquanto que a defesa menos vazada foi a do Mundo Real, que também ganhou o troféu de terceiro lugar por índice técnico. O Sacolão já havia conquistado o título de campeão da Principal no ano de sua fundação, em 2013, e foi bicampeão em 2015.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Muita festa e agradecimentos

A festa dos campeões foi grande. Eduardo Ribeiro “Musquito” destacou que o grupo do Sacolão é uma família e agradeceu pelo apoio dos companheiros. “O tempo passa e o corpo da gente não responde da mesma maneira que há cinco, seis anos atrás. Mas eu pude ajudar da melhor maneira possível. Queria agradecer a confiança do professor Sassá, depositada em mim”, declarou ele, que fez dois gols de pênalti no tempo normal e encerrou as cobranças finais. “Nosso grupo é uma família, seja na vitória ou na derrota. Está todo mundo de parabéns”, concluiu.

Já o técnico Fabiano Delavechia “Sassa” elogiou a todos e ressaltou as qualidades do adversário. “Só tenho a agradecer, primeiramente à Deus, depois ao meu elenco maravilhoso, nossa torcida, comissão técnica, os companheiros que estavam lesionados e os que não puderam jogar conosco esse ano. Agradecer também à equipe do Ferroviário pelo belo jogo que fizeram, um jogo leal. Eles estão de parabéns também, porque são uma equipe muito qualificada e tem uma comissão técnica competente”, pontuou, lembrando também os organizadores do campeonato.

OS TRICAMPEÕES – Cristiano Sassá (auxiliar técnico), Fabiano Sassá (técnico), Kauê, Rodolfo, Herikson “Gugo”, Giulhano “Tatu”, Gabriel Najar, Miguel Najar, Robsom, Leandro “Mexicano”, Lucas “Fuca”, Jaderson “Jajá”, Alexson “Nedinho”, Rodrigo “Budiga”, Ruan, Cristiano “Testa”, Luciano Doyle, Lucas Doyle, Maurício Jaques, Eduardo “Beiço”, Wendril, Eduardo “Musquito”, Alessandro “Maninho”, Igor “Pia” e Elias “Cafú”.

Reportagem e fotos: Julio Lemos / Gazeta de Rosário

Deixe uma resposta

Top