Você Está
Início > Notícias > Destaque > Léo Alves lança pré-candidatura a vice-presidente da República

Léo Alves lança pré-candidatura a vice-presidente da República

O advogado Léo da Silva Alves lançou, em março, sua pré-candidatura como vice-presidente da República junto ao filho do ex-presidente do Brasil, João Vicente Goulart. Rosariense, Alves esteve no município no último sábado (7) em visita à terra natal. Na oportunidade, o pré-candidato se reuniu com empresários, agricultores, pecuaristas e outros representantes da comunidade no restaurante Temperado.

Alves deve concorrer no pleito desse ano pelo Partido Pátria Livre (PPL). Durante o encontro em Rosário, ele se pronunciou sobre a atual carga tributária no país e garantiu que um dos objetivos da candidatura é a reestabilização financeira nacional. Destacou, também, a preocupação com a previdência social. “O Brasil tem uma das maiores cargas tributárias do mundo, o orçamento anual do Brasil é cinco vezes maior que o da Alemanha. O problema é que não há recursos que bastem nas mãos de corruptos e incompetentes”, disse.

Em entrevista à Gazeta, o rosariense ressaltou que a economia do país não deve garantir somente o crescimento de bancos e empresas multinacionais, como acontece atualmente. “A economia do país deve, agora, ser voltada para as pessoas e não mais para o chamado ‘mercado’. Para as pessoas que empreendem, produzem e trabalham”, completou.

Encontro reuniu empresários, agricultores, pecuaristas e outros representantes da comunidade

Outro assunto abordado por Alves foi a importância da geração de emprego, principalmente em regiões interioranas. “Precisamos estabelecer uma economia municipal gerando impostos para a cidade e gerando, principalmente, postos de trabalho (…). As pessoas, hoje, vão para as grandes cidades não atraídas pelas luzes; elas vão fugindo da escuridão do campo ou dos seus pequenos municípios”, enfatiza o pré-candidato.

Quanto à decisão da pré-candidatura, Alves diz que não foi uma opção particular. De acordo com ele, em Pernambuco houve um movimento cívico de advogados. “No sentido de que precisava arejar a política nacional com a entrada de alguém de fora do sistema, que não fosse um dos nomes que há 40 anos são os mesmos”, declara Alves.

Leia mais notícias da editoria Política

“Nasci no Rio Grande do Sul, conheço e acompanho a realidade do estado e as peculiaridades da região. Então, embora centralizado em Brasília, tenho a visão do Brasil como um todo”, disse sobre sua relação com o interior. Além de advogado, o rosariense é professor na Universidade Católica de Brasília (UCB).

Alves saiu do Rio Grande do Sul aos 30 anos de idade para trabalhar em Brasília no rádio, na televisão e no Congresso Nacional. “Após trabalhar em veículos de comunicação, fui procurador federal. Na oportunidade, exerci cargo de confiança no governo de Itamar Franco”, explica Alves. Mais tarde, desligou-se do poder público e passou a dedicar-se ao magistério.

Autoridades presentearam Léo Alves

Saiba mais

Alves deve concorrer ao lado de João Vicente Goulart, filho do ex-presidente do Brasil, João Goulart, o Jango. O pré-candidato do PPL fundou um instituto em homenagem ao

pai e disputará o cargo pela primeira vez. Até o ano passado, ele era filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT).

João Vicente é autor do livro “Jango e Eu: Memórias de um exílio sem volta”. Seu pai presidiu o Brasil em 1964, ano em que foi deposto e deu-se início à ditadura militar no país. O ex-presidente morreu na Argentina em 1976. As circunstâncias do seu falecimento são debatidas e contestadas até hoje por familiares e apoiadores.

Reportagem e fotos: Larissa Hummel / Gazeta de Rosário

Deixe uma resposta

Top