Milho e pastagens apresentam bons resultados no RS • Gazeta de Rosário
Você Está
Início > Notícias > Destaque > Milho e pastagens apresentam bons resultados no RS

Milho e pastagens apresentam bons resultados no RS

A cultura do milho no Rio Grande do Sul encontra-se em todos os estágios, desde a semeadura, desenvolvimento vegetativo, floração, enchimento de grãos, maturação e início de colheita. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, em algumas regiões produtoras do grão, as equipes municipais acompanham a inoculação da vespinha Trichogramma para controle da lagarta do cartucho. Os resultados seriam bons, sendo que não há ataque de pragas na brotação nova. Com as precipitações semanais e a fase avançada de enchimento das espigas do milho, estima-se que a primeira safra conclua seu ciclo com boa produção.

A Emater/RS-Ascar ainda informa que os preços do milho estão pressionados pelas fracas exportações, projeção de safra cheia (30 milhões de toneladas) e pela oferta agressiva, uma vez que os produtores necessitam vender o milho para liberar espaço para a safra de soja, que está tecnicamente implantada no RS, apresentando 90% da área já implantada em germinação e desenvolvimento vegetativo, 9% em floração e de 1% em enchimento de grãos.

Após uma evolução inicial lenta em algumas áreas, a cultura retomou seu bom desenvolvimento nos últimos dias em razão das condições climáticas favoráveis, recebendo chuvas sequenciais de média intensidade.

Pastagens

Em todo o Estado, as condições climáticas da semana foram benéficas ao crescimento e desenvolvimento das pastagens, que apresentam massa verde em quantidade e qualidade suficientes para suportar uma boa carga animal.

Alguns criadores estão aproveitando o bom desenvolvimento das pastagens cultivadas de verão para a produção de feno. Outros, especialmente os produtores de leite, veem crescer a expectativa de uma ótima produção de milho e sorgo para silagem.

Nas propriedades com Assistência Técnica, as práticas de manejo das pastagens – como rodízio nos potreiros ou com o uso de cerca elétrica – vêm garantindo um melhor aproveitamento das forrageiras. Desta forma, é racionalizado o ajuste da lotação de animais por área, visando maior produção.

Fonte: Emater/RS-Ascar

Deixe uma resposta

Top