Você Está
Início > Notícias > Cidade > Milonga de Gujo Teixeira e Evair Suarez vence a 35ª Gauderiada

Milonga de Gujo Teixeira e Evair Suarez vence a 35ª Gauderiada

Após três dias de Festival, terminou na madrugada desta segunda-feira (16) a 35ª Gauderiada da Canção Gaúcha e 28ª Gauderiada Mirim com a premiação dos vencedores. O Troféu Gaudério, que esse ano recebeu o nome de Dr. Romeu Domingos Andreazza (in memoriam), o homenageado desta edição, foi para uma milonga com letra de Gujo Teixeira e Evair Suarez, música de Juliano Gomes, interpretação de Adriano Gomes e Ita Cunha, e representou as cidades de Lavras do Sul e Santana do Livramento.

“Princípio” foi a 6ª finalista a se apresentar. A comissão julgadora foi composta por Zeca Alves, Joca Martins, André Teixeira, Juliana Spanevello e Fernando Saccol. Um dos autores da letra, Gujo Teixeira, contou que Evair Suarez publicou um verso em seu perfil nas redes sociais. A partir dali, Gujo solicitou permissão para continuar e assim surgiu “Princípio”, contando o principio de tudo. “Gostaria de dizer às pessoas que acham que a cultura gaúcha teve um ponto final, estão enganadas. Trabalhem e ocupem seus lugares, trabalhadores da arte estão aqui. Ensaiam, compõem e acham tempo pra criar”, bradou ele ao microfone após a premiação.

Já o autor da música, Juliano Gomes, manifestou-se dizendo que a sociedade vivencia uma época em que estão “impregnados de tanta cultura que vem do exterior, novas culturas”. “Nada contra isso, mas nós trabalhamos há 30 anos com a cultura gaúcha e nos orgulhamos disso. Quando alguém reclama, é bom lembrar que estamos aqui no palco trazendo o melhor de nós pra vocês [público], porque acho que não existe compositor, música se não tiver vocês aqui”, agradeceu o artista.

Um dos intérpretes da canção vencedora, Adriano Gomes, pediu uma salva de palmas para as comissões organizadora e julgadora, que “tiveram mão de ferro pra decidir e não ter interferência de comentários estranhos”. “Para a Gauderiada continuar grande é preciso saber que aqui não é lugar de música sertaneja, é lugar de musica gaúcha”, disse.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De intérprete a jurado

O músico rosariense Fernando Saccol, um dos jurados desta edição da Gauderiada Adulta, falou sobre a experiência de “estar do outro lado”, já que tantas vezes participou do festival como intérprete. “Foi incrível. Trabalhar e colher informações com pessoas de mais estrada, porque na comissão julgadora eu sou o que tem menos estrada”, observou ele, citando que Joca Martins participa do festival desde a 4ª edição, Juliana Spanevello desde a 14ª, André Teixeira compositor renomado e Zeca Alves vencedor em 1º lugar de quatro Gauderiadas.

“Fui praticamente um sangue suga. Suguei todas as informações boas que poderia pra acrescentar na minha carreira musical. E foi complicado ao mesmo tempo, porque são muitos ídolos e amigos em cima do palco”, acrescentou. Saccol também destacou que as canções premiadas foram as “com menos erros, mais competentes, mais dedicadas, com trabalhos concretos”. “A Gauderiada está bem representada como cultura gaúcha”, afirmou.

O jurado também comentou as críticas que a comissão sofreu após a divulgação da triagem. Segundo ele, alguns concorrentes não classificados os chamaram de “mafiosos, ‘paneleiros’, de má índole”, entre outras ofensas. “Não somos nada disso, só temos o ideal de música parecido, apenas acreditamos no conceito musical e foi o que a gente escolheu para estar no palco da Gauderiada. Não que as outras composições fossem ruins, mas não eram a nossa cara. A gente acredita na música de campo, na música que traz as nossas verdades do dia a dia, na nossa música gaúcha”, analisou.

Joca Martins, Fernando Saccol, Juliana Spanevello, André Teixeira e Zeca Alves. Foto: Reprodução/Facebook

Intérprete premiado

Ita cunha, além de ser um dos intérpretes da canção vencedora, interpretou a Música Mais Popular, “Senhora Vanera”. Sobre o Troféu Gaudério, dividiu os méritos com os colegas. “Isso é resultado de todo grupo, com certeza. Até chegar ao palco, a música passa por um grande caminho. Ela é letra, vira canção, passa pelo estúdio, passa por carinho, chega até o coração do público e volta pra gente. Então acho que hoje aconteceu tudo isso, certinho. Somos muito felizes por fazer parte da historia da 35ª Gauderiada”.

O cantor também comentou a parceria com Adriano Gomes e Evair Suarez. “Há três anos tive a honra de cantar as poesias, os temas e as letras do Evair. E o Adriano é meu ídolo, por isso há uma tensão em cantar ao lado dele. É uma grande responsabilidade porque ele que me inspirou muito com a voz crioula, voz gaúcha que ele tem. Então, olho pro lado e ele está ali, um ícone. Uma honra que levarei para o resto da minha vida”.

Sobre a premiação de Mais Popular, Cunha avalia que “é a que mais chega próximo do povo”. “É a que o povo escolhe e é o que mais amamos na vida, o carinho do povo. É o que mais faz a gente ter essa alegria, força, vontade de lutar. Foi muito especial”, concluiu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vencedores da 35ª Gauderiada:

  • 1º lugar: Troféu Gaudério – Dr. Romeu Domingos Andreazza: Princípio

Letra: Gujo Teixeira e Evair Suarez Gomes

Música: Juliano Gomes

Interpretes: Adriano Gomes e Ita cunha

Premiação: Troféu e R$ 2 mil 

  • 2º lugar, Melhor Conjunto Vocal e Melhor Intérprete: Troféu João Alves Osório: Gota de Sombra

Letra: Guilherme Collares

Música: Edilberto Bérgamo

Intérprete: Marcelo Oliveira 

Premiação: Troféu e R$ 1.500 

  • 3º lugar e Melhor Tema Campeiro: Troféu Luiz Pinto de Oliveira Neto: Perfil

Letra: Anomar Danúbio Vieira

Música: Marcelo Caminha

Intérprete: Anomar Danúbio Vieira, Pepeu Gonçalves e Os Caminhas

Premiação: Troféu e R$ 1 mil 

  • Música Mais Popular: Senhora Vanera

Letra: Anomar Danúbio Vieira

Música: Juliano Gomes

Intérprete: Ita Cunha

  • Melhor Melodia: Meu amor que ela roubou

Letra: Francisco Brasil

Música: Marcelo Oliveira

Intérprete: Marcelo Oliveira 

  • Melhor Instrumentista e Melhor Indumentária: Ricardo Comasseto
  • Melhor Conjunto  Instrumental: Gateado Estrela

Letra: Rogério Vilagran

Música e interpretação: Kiko Goulart

Troféu Revelação: Rodrigo Collares

Este slideshow necessita de JavaScript.

Princípio

Letra: Gujo Teixeira e Evair Suarez Gomes
Música: Juliano Gomes
Interpretes: Adriano Gomes e Ita cunha

Chispou a primeira estrela
Sobre o céu do continente
Se ouviu a água corrente
Cortar a pampa charrua
Nascia a raça mais crua
Que o espinho da japecanga
Pra olhar a boca da sanga
Comungar hóstias de luas…

Voaram então duas pedras
Sobre as cabeças, rodando
E viu-se um potro bolcando
Levando o primeiro tombo
Pra depois, manso de lombo,
Carregar um índio campeiro
E se ouvir no pago inteiro
Patas baterem qual bombo.

Rasgou no céu a faísca
De um raio em noite de guerra
Que enraizou-se na terra
Bem vinda, fértil e mansa
E o fio da adaga e da lança
Com o mesmo aço que veio
Moldou-se à boca, nos freios
Dos cavalos de confiança.

Morreu a rês pela faca
E principiou-se a sangria
Demarcando a geografia
Em rastros imorredouros
Quando o avesso dos couros
Que toldaram os benditos
Trançaram relhos e ritos
Em mil peleias de touros.

Se vieram os dias, as noites
Romanças e ventanias
As vacas chamando a cria
Em rodeios e entreveiros
Barbarescos aguaceiros
Molhando a alma da gente
Que fecundou a semente
Na gênesis dos campeiros.

No princípio foi assim…
Se fez o céu e a terra
E as águas primordiais
E os gaúchos tão iguais
À sua própria imagem
Fez-se a luz, a paisagem
Os bichos e o firmamento
Depois, a chuva e o vento
E nem precisava mais!

Deixe uma resposta

Top