Você Está
Início > Notícias > Destaque > Moradores ocupam terreno público em Rosário do Sul

Moradores ocupam terreno público em Rosário do Sul

Moradores da região do Bairro Ana Luiza, em Rosário do Sul, ocuparam, no último domingo (26), um terreno público localizado ao entorno da Escola Estadual de Ensino Fundamental Padre José de Anchieta. Grande parte do local pertence ao estado e uma pequena parte à prefeitura municipal. Em torno de 65 famílias se estabeleceram no local. Eles reivindicam o direito à moradia e o benefício da casa própria.

A direção da Escola Anchieta, proprietária da terra ocupada, registrou ocorrência policial no fim da tarde de domingo, após comprovar a invasão do local. Moradores utilizaram moerões e arames para demarcar os lotes, que ao final da tarde já estavam todos concluídos. Os ocupantes levaram lonas pretas e barracas para pernoitar e permanecer no local, onde pretendem construir imóveis.

O grupo não apresentou uma liderança específica, mas já organizou numeração para cada lote e até nomeou uma rua no local invadido,que está sendo chamada de Rua Pega Pega – no início da Rua Rotary Clube. A reportagem da Gazeta falou algumas das pessoas que ocuparam o local. Uma moradora, que está no terreno junto ao marido e preferiu não se identificar, ressaltou que a área estava abandonada. “Ninguém dava importância para cá, estava um lixão, e tem um fedor de podre”, disse.

Ela afirma que a prefeitura de Rosário doou uma parte do local para a construção de um pavilhão da Escola de Samba Bambas da Orgia. A moradora, no entanto, lembra que a entidade já possui terreno para seus eventos. “Eles já tem um local para fazerem as festas deles, mas a gente paga aluguel, tem filho, tá precisando. Vamos fechar e vamos morar aqui, porque a gente precisa”, enfatizou. Ela relata pagar aluguel de R$ 450, mais luz e água: “Eu tenho um bebê pequeno, que está no médico quase sempre, e eu não trabalho porque tenho que cuidar dela. Só meu marido trabalha”, concluiu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Moradores foram notificados a deixarem o local

A diretora do educandário ao qual pertence a maior parte da terra, Shirley Rejane Bello, informando à polícia que a invasão iniciou por volta das 11h30. A coordenadoria regional de educação foi comunicada do fato e também a Prefeitura Municipal de Rosário do Sul. Na segunda-feira (27), a diretora estava realizando a atualização da documentação do local, que conforme ela está totalmente regular e pertence ao estado.

A reportagem contatou também a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal. Conforme o órgão, as providências legais estão sendo tomadas. Do total da área, apenas 10% é do município, a qual foi destinada para a construção da quadra da escola de samba.

Num primeiro momento, os ocupantes foram notificados para deixarem o local. Caso isso não ocorra o passo seguinte será a reintegração de posse, sendo o mesmo procedimento adotado pelo estado por ser o dono da maioria do terreno.

Foto: Julio Lemos / Gazeta de Rosário

NOVA OCUPAÇÃO – Já na manhã de segunda-feira (27), mais moradores iniciaram ocupação de um terreno, dessa vez um faixa estreita de terra que fica na Avenida Flores da Cunha, do lado do bairro João Alves Osório. A área próxima do bairro Ana Luiza. Os ocupantes demarcaram os lotes do mesmo modo da ocupação vizinha, alegando também que o terreno estava abandonado – no local existe uma valeta a céu aberto – e que não possuem casa própria. A área pertence ao município.

Reportagem e fotos: Julio Lemos / Gazeta de Rosário

Deixe uma resposta

Top