Você Está
Início > Notícias > Palestra debate feminismo e relações de gênero em Rosário do Sul

Palestra debate feminismo e relações de gênero em Rosário do Sul

Na manhã desta segunda-feira (27) o Salão do Júri do Fórum de Rosário do Sul ficou lotado para a palestra com a promotora Ivana Battaglin, da Promotoria de Violência Doméstica de Porto Alegre. Com o tema “Feminismo e relações de gênero” ela apresentou fatos históricos, pesquisas e reflexões sobre o tema.

A palestra teve início com a apresentação da definição da mulher e do papel dela contidas na bíblia, no alcorão e em outras doutrinas. Casos de violência, assédio e abuso sexual contra meninas e mulheres em todo o mundo foram apresentados. O Brasil está em 5º lugar no ranking internacional de homicídio contra mulheres, tem 48 vezes mais feminicídios que o Reino Unido. “Tema sempre atual, mas também milenar. As relações de gênero vêm se construindo ao longo dos milênios e acho que precisamos falar sobre isso, porque são essas relações que causam tantas desigualdades e violência contra a mulher”, disse a promotora em entrevista à Gazeta.

Outro tema abordado foi a questão de desfazer o estereótipo do que é para menina e o que é para menino, como brinquedos, roupas e cores. Ela relata o quanto isso é importante para a formação intelectual da criança e para as relações no futuro. A promotora apresentou países onde brinquedos como bonecas de carrinhos expõem meninos e meninas brincando em suas embalagens.

Leia mais notícias da editoria Cidade

A definição e a importância do feminismo nos dias de hoje também foram elencados por Ivana. “Para desconstruir essa ideia de que feminismo é uma luta contra os homens, quando na verdade é uma luta contra o machismo, que é a ideia de que os homens são superiores às mulheres”, disse. A promotora também salientou que o machismo é estrutural na sociedade, ou seja, não é praticado somente pelos homens, há mulheres que compactuam com ideias machistas. Por isso, em sua fala, ela buscou trazer um novo olhar para as relações e estimular o companheirismo entre as mulheres e não competição entre si. “Precisamos rever os nossos conceitos, porque isso é uma desconstrução. Podemos pensar nas nossas condutas, rever como estamos julgando as outras pessoas, como julgamos as mulheres que são vítimas de violência, o que estamos fazendo para ajudá-las”, comentou Ivana.

Ivana é promotora há mais de 20 anos e sempre trabalhou com casos de violência contra a mulher. Questionada sobre os avanços nessa área ao longo dos anos, ela afirma que a Lei Maria da Penha surgiu para dar mecanismo para auxiliar as vítimas, mas ainda não há o suporte ideal, previsto na lei. Entretanto, a promotora afirma que as medias de urgência protetivas foram muito importantes e por isso é importante incentivar que as vítimas denunciem as agressões. “Pesquisas apontam que em mais de 90% dos casos de feminicídio, as mulheres não tinham medidas protetivas, ou seja, se a maioria não tinha medida é porque as que tinham não estão morrendo tanto assim”, concluiu.

A palestra foi promovida pela Associação de Mulheres Rosarienses Ana Terra em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho, Habitação e Assistência Social.

Público lotou o Salão do Júri do Fórum de Rosário do Sul

Reportagem e fotos: Larissa Hummel / Gazeta de Rosário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top