Você Está
Início > Notícias > Destaque > Polícia Civil prende ex-líder religioso acusado de abuso sexual em Rosário do Sul

Polícia Civil prende ex-líder religioso acusado de abuso sexual em Rosário do Sul

Um homem de 53 anos foi preso no início da noite de segunda-feira (21), em Rosário do Sul, suspeito de abusar sexualmente de quatro meninas. O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela Polícia Civil do município. O acusado era líder religioso em uma igreja na cidade.

A prisão ocorreu em via pública, na Avenida Prefeito Rafael Gonçalves, quando o homem se dirigia para sua residência. O caso teria sido denunciado por uma testemunha e teria vindo à tona após o religioso, que estava afastado do seu cargo na igreja, ter sido reconduzido ao posto de líder neste ano. Conforme a Polícia Civil, a denúncia foi feita no dia 1º de agosto e um inquérito policial foi instaurado para apurar os crimes.

Quatro adolescentes teriam sido molestadas pelo homem, que utilizaria do seu cargo na igreja para praticar os abusos durante as visitas que as jovens faziam ao local. Os casos ocorreriam desde o ano de 2013. Na época, duas das meninas abusadas, hoje com 13, tinham apenas 9 anos de idade. As outras duas têm 15 anos.

O abusador teria sido afastado de suas funções em 2016, porém neste ano foi reconduzido ao cargo de líder, o que chamou a atenção das vítimas e dos familiares. O caso, então, foi denunciado à Polícia Civil, que instaurou um inquérito por estupro de vulnerável.

O delegado titular da Delegacia de Polícia de Rosário do Sul, Fabio Miguez, solicitou da justiça o decreto da prisão preventiva do homem, que foi cumprido às 18h30 desta segunda-feira. Ao ser ouvido, o homem negou os crimes. Ele foi recolhido ao Presídio Estadual de Rosário do Sul, onde ficará à disposição da Justiça.

O suspeito já possuía antecedentes policiais pelo mesmo crime, que teria sido praticado contra a própria enteada. Agora, a Polícia Civil irá ouvir outros membros da igreja e testemunhas para a finalização do inquérito.

Reportagem: Julio Lemos / Gazeta de Rosário
Foto: Divulgação / Polícia Civil

Atualização:

O homem preso, ex-líder religioso da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – conhecida popularmente como Mórmons, já possuía antecedente criminal por crime de abuso sexual, que teria sido praticado contra a própria enteada. O fato teria ocorrido há 10 anos, quando a vítima tinha por volta de 14 anos e ele 43.

Os abusos teriam seguido até os 15 anos, quando a jovem fugiu de casa para não ser mais molestada. O caso foi denunciado à Polícia, que indiciou o homem por estupro de vulnerável. O caso está tramitando em segredo de justiça.

As quatro adolescentes molestadas pelo homem nos casos mais recentes teriam sofrido os abusos em um intervalo de dois anos cada uma. Na época, duas das meninas abusadas, hoje com 13, tinham apenas 9 anos de idade. As outras duas, de 15 anos, sofreram os abusos aos 13. Uma das jovens de 15 anos teria sido molestada ainda nesse ano de 2017.

Os abusos teriam sido cometidos dentro da igreja e também nas casas das vítimas, quando o líder visitava as famílias. A instituição religiosa também teria excomungado o homem ao tomar conhecimento dos fatos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top