Você Está
Início > Notícias > Cidade > Produtores rurais fundam associação para manutenção de estrada

Produtores rurais fundam associação para manutenção de estrada

Os produtores rurais que utilizam a estrada do Campo Seco fundaram a Associação dos Usuários da Estrada do Campo Seco. O objetivo é utilizar recursos próprios para realizar a manutenção da estrada, que compreende aproximadamente 40 km, e está localizada no quinto distrito de Rosário do Sul. Produtores de arroz e soja são os principais usurários da estrada.

Produtores da localidade de Rosário do Sul até a Estância Umbu reuniram-se para viabilizar uma forma de custear melhorias e manutenção do trajeto, “visto que o poder público não tem conseguido fazer a manutenção desta estrada”, conforme ata da primeira reunião. A Associação foi fundada em setembro do ano passado e conta com 23 associados. Os produtores contribuem mensalmente, e o valor é calculado conforme a produção de cada integrante e a distância da propriedade rural destes até a cidade de Rosário.

Leia mais notícias da editoria Cidade

Desde sua fundação até o dia 30 de setembro deste ano, a Associação já arrecadou R$ 153.381,30 com as parcelas mensais, e teve um gasto total de R$ 133.237,61. O montante é referente às despesas com frete para transporte de balastro, operadores da prefeitura para serviço de patrola, óleo diesel, tubos de concreto, entre outras despesas. Além disso, os associados adquiriram uma patrola no valor de R$ 60 mil e possuem gasto com manutenção.

A reportagem da Gazeta de Rosário entrevistou um dos integrantes responsáveis pela Associação, o agropecuarista Adriano Zamberlan, o qual explicou como funciona a associação. “A gente vai monitorando a estrada e conforme vai precisando de manutenção a gente vai fazendo. Às vezes recorremos à prefeitura para nos ceder balastro, mas ultimamente tem sido feita somente por nós”, disse Zamberlan. Recentemente, a Associação realizou o serviço de patrolamento em toda a estrada do Umbu até a cidade, utilizando equipamentos próprios.

O agropecuarista relatou que as más condições da estrada impactam no custo do frete. “Mas hoje em dia isso mudou, hoje a estrada tem trafegabilidade quase sempre”, disse. Com a chegada do verão, as condições melhoram devido ao baixo índice de chuva.

Relembre

Em maio deste ano cerca de 40 caminhões ficaram atolados na estrada na subida do Curral de Pedra, o que prejudicou o escoamento da safra de arroz e soja. Zamberlan precisou utilizar dois tratores próprios para auxiliar os caminhoneiros. “Depois que tomamos conta da estrada, não houve mais esse tipo de evento”, disse o agropecuarista.

Reportagem: Larissa Hummel / Gazeta de Rosário
Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

Top