Você Está
Início > Notícias > Sambista da Escola Bambas da Orgia morre vítima de derrame cerebral

Sambista da Escola Bambas da Orgia morre vítima de derrame cerebral

Uma moradora do bairro Ana Luiza foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e faleceu após ter sido internada no Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora (HCNSA), na última segunda-feira (9). Ela era conhecida integrante da Escola de Samba Bambas da Orgia e seu falecimento gerou grande comoção. O motivo da morte, no entanto, foi alvo de especulações nas redes sociais, chegando a ser apontado como homicídio.

A reportagem da Gazeta apurou os fatos e foi informada que no início da tarde de sábado (7), o Corpo de Bombeiros foi acionado e compareceu na rua João de Deus Ortácio, bairro Ana Luiza, onde Jaira Maria Jacinto Severo, de 64 anos, teria sido encontrada por vizinhos na casa onde residia sozinha.

Conforme os Bombeiros Militares, eles encontraram a mulher caída no chão do quarto ainda com sinais vitais. Ela foi imobilizada e entregue ao SAMU, que realizou o encaminhamento até o hospital. No local, ela passou por uma tomografia que atestou AVC isquêmico, sendo internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Jaira Severo era conhecida integrante da Bambas da Orgia

A senhora não resistiu e veio a falecer na segunda-feira (9), quando uma publicação nas redes sociais ganhou repercussão com a foto da falecida e a frase: “A maldade humana nos tirou a alegria. Vá em paz guerreira”. A postagem teve muitos comentários e vários compartilhamentos, que davam a entender que ela teria sofrido algum tipo de violência antes de ser encontrada. Na tarde desta terça-feira (10), após o esclarecimento dos fatos, a postagem foi retirada da internet.

Leia mais notícias da editoria de Polícia

O tutor de Jaira, que reside com sua família, conversou com a reportagem da Gazeta. Ele informou que quando ela foi encontrada desacordada, estava com arranhões que teriam sido provocados pelas reações do AVC, que pode fazer com que a pessoa se movimente involuntariamente. O homem disse que Jaira chegou a apresentar melhoras no quadro clínico durante a tarde de domingo (8), mas que na madrugada de segunda-feira acabou falecendo.

O cuidador apresentou a cópia do laudo médico para a reportagem, onde consta que Jaira faleceu às 5h da manhã de segunda-feira e que o AVC teria sido consequência de hipertensão arterial.

Não houve registro policial sobre o caso, dadas às consequências do falecimento da senhora. O velório ocorreu na Funerária Santa Clara e o sepultamento de Jaira ocorreu ainda na tarde de segunda-feira, no Cemitério São Sebastião.

Fotos: Julio Lemos / Gazeta de Rosário

Divulgação

Deixe uma resposta

Top