Você Está
Início > Notícias > Cidade > Visa promove ações na Semana de Combate ao Aedes Aegypti

Visa promove ações na Semana de Combate ao Aedes Aegypti

Entre os dias 25 e 30 de novembro o Ministério da Saúde promoveu a Semana Nacional de Combate ao Aedes Aegypti. Em Rosário do Sul, a Vigilância Sanitária (Visa) realizou diversas ações alusivas ao assunto. A semana finalizou com o Dia D de combate ao mosquito, nesta sexta-feira (30), com a entrega de medalha de melhor trabalho sobre o tema à aluna Cilene Pacheco.

Durante a semana, a Visa desenvolveu uma programação voltada à conscientização da população sobre o mosquito. Houve entrega de folders nas residências com orientação sobre a eliminação dos criadouros do Aedes Aegypti. A equipe também entregou nas ruas da cidade panfletos de orientação. A Secretaria Municipal de Obras recolheu entulhos e lixos em alguns pontos da cidade, já que podem se tornar um local de criadouros do mosquito com o acúmulo de água das chuvas. Na quinta-feira (29) a Vigilância também realizou uma palestra alertando os alunos sobre o mosquito na Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor Leão Warren, a pedido de uma professora. “Ficamos felizes pelo convite, pois significa que o trabalho de divulgação está dando frutos positivos. Os alunos prestaram atenção, tiraram dúvidas e, inclusive, vai ser feito um trabalho também sobre o tema”, disse Tadeu Dornelles, responsável pela Visa.

Leia mais notícias da editoria Cidade

Conforme Dornelles, Rosário do Sul possui 22 focos identificados com larvas do mosquito, mas não há a doença na cidade. “O perigo é a epidemia porque pode dar um colapso na rede pública de saúde. Nós estamos fazendo tudo o que é possível para minimizar e evitar essa doença na cidade. Rosário ainda não tem a doença, mas tem focos do mosquito, então todo o cuidado é pouco”, disse o vigilante sanitário em entrevista à Gazeta. Dornelles aconselha aos moradores que tenham dúvidas se há ou não a proliferação do mosquito em sua residência que comuniquem a Vigilância Sanitária. Uma equipe pode realizar a coleta da água suspeita e realizar uma análise em laboratório. Salienta, também, que ao eliminar a água parada é importante limpar a vasilha, pois a larva pode ficar colado.

Premiação de melhor trabalho sobre Aedes Aegypti

Na manhã desta sexta-feira (29) a Vigilância Sanitária entregou uma medalha à aluna Cilene Pacheco da Escola Municipal Barão do Rio Branco pelo melhor trabalho sobre o assunto.

Conforme a professora de ciências e matemática Adriana Azevedo, a escola sempre teve a proposta de trabalhar com os alunos sobre o meio ambiente. “No início do ano eu estava trabalhando sobre os vírus, as bactérias e nessa oportunidade ela [Cilene] resolveu fazer sobre a dengue”, disse. “Acho muito importante que esse reconhecimento da aula, ainda mais por ser um trabalho de pesquisa. Isso valoriza o trabalho e incentiva outros alunos a buscarem novos conhecimentos”, acrescentou.

Com alegria no olhar e sorriso no rosto, a menina de 12 anos relatou com entusiasmo sobre a produção do trabalho. Cilene escolheu o tema, pois percebeu que os mosquitos estavam “muito alterados e porque a dengue mata”, como ela relatou em entrevista à Gazeta. “Eu fico muito feliz em receber a medalha porque o meu trabalho foi reconhecido e eu tive uma nota boa também”, disse a aluna do sétimo ano.

Além da equipe da Vigilância Sanitária, estiveram presentes os vereadores Edmundo da Rosa (PSB) e Glei Pacheco (PDT), além de representantes das Secretarias da Saúde e da Educação.

Reportagem e fotos: Larissa Hummel / Gazeta de Rosário

Deixe uma resposta

Top