Você Está
Início > Notícias > Destaque > Estado retoma obras da Barragem do Arroio Jaguari

Estado retoma obras da Barragem do Arroio Jaguari

O governador do Estado José Ivo Sartori e o secretário de Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, assinaram na última segunda-feira (11) a ordem de início para a segunda fase da barragem do Arroio Jaguari. A obra deve beneficiar toda a região da Bacia do Rio Santa Maria, incluindo o município de Rosário do Sul, levando mais água para abastecimento da população e para irrigação de lavouras.

As obras da primeira fase da barragem estão paradas desde 2014, e os trabalhos da fase 2 precisavam de um contrato de supervisão para serem iniciados, que também foi assinado na segunda. “Se podemos tirar uma lição disso tudo, é que precisamos chegar ao Governo Federal sempre com o projeto bem completo, fechado. Assim poderemos seguir adiante”, avaliou o governador Sartori. Em 2015, o governo Sartori já havia assinado a ordem de serviço, mas problemas na licitação da empresa a ser contratada para realizar a supervisão trancaram o processo.

Localizada na Bacia Hidrográfica da Bacia do Rio Santa Maria, na divisa dos municípios de São Gabriel e Lavras do Sul, a barragem do arroio Jaguari compõe, junto com a barragem do arroio Taquarembó, um sistema de armazenamento e distribuição de água para a manutenção da vazão do Arroio Jaguari, bem como do próprio Rio Santa Maria. A barragem deve garantir a irrigação de mais de 130 mil hectares, já que a região seguidamente é assolada por períodos de escassez hídrica, comprometendo a produtividade das lavouras.

O secretário Ernani Polo ressaltou que a retomada da construção das barragens dos arroios Jaguari e Taquarembó representou um desafio para o novo departamento de Irrigação, criado em 2015 dentro da Secretaria de Agricultura. “Não tenho dúvida de que beneficiará muito a região, para o abastecimento de água para o consumo humano, assim como melhorar as condições de irrigação que será potencializada após a construção dos canais, para atender àquela região e garantir a produção de alimentos”, frisou.

A previsão de conclusão das obras da barragem é de 12 meses, de acordo com a disponibilidade de transferência de recursos por parte da União, que participará com 99% dos R$ 56 milhões envolvidos na construção da barragem. O custo total da estrutura é estimado em R$ 130 milhões, com 1% de contrapartida do estado.

Foto: Seapi / Divulgação

Deixe uma resposta

Top