Você Está
Início > Notícias > Cidade > Projeto da Emater pode beneficiar comunidades quilombolas em Rosário do Sul

Projeto da Emater pode beneficiar comunidades quilombolas em Rosário do Sul

O Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Rosário do Sul realizou na última sexta-feira (2), uma reunião para formação do Grupo Gestor do Projeto Piloto da ANATER no município. O projeto piloto é executado nas comunidades Remanescentes de Quilombos.

Rosário possui duas comunidades Quilombolas reconhecidas e certificadas pela Fundação Palmares, o Rincão da Chirca e o Rincão do Negros. Lá foram identificadas onze famílias com possibilidade de enquadramento no projeto.

O período de execução deste projeto é de 34 meses, a partir da assinatura do instrumento, ou seja, de agosto de 2017 a junho de 2020. Para ser beneficiário do projeto, a família deve estar inscrita no CAD Único, com faixa de renda per capita até R$85, que caracteriza situação de extrema pobreza, e possuir DAP (Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf).

Conforme a Emater/RS-Ascar, o projeto piloto tem como objetivo contribuir para a inclusão e emancipação social e produtiva, além da melhoria de qualidade de vida de famílias de povos e comunidades tradicionais que vivem em estado de extrema pobreza no Rio Grande do Sul.

As metas do projeto são a realização de reunião de mobilização e sensibilização nas comunidades, diagnóstico familiar, criação de um plano de trabalho individual, elaboração de projetos individuais, visitas individuais de acompanhamento, orientação e capacitação técnica e social.

A função do Comitê Gestor que se reuniu na sexta-feira, é acompanhar e fiscalizar as ações de ATER (Assistência Técnica e Extensão Rural) junto ao público beneficiário, tanto a equipe de trabalho, quanto a comunidade assistida, que estando dentro dos enquadramentos exigidos pelo MDSA (Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário), poderá receber um fomento de R$2,4 mil para aplicação em um projeto produtivo planejado juntamente com cada família com o propósito de segurança e soberania alimentar, além de agregação de renda.

Participaram da reunião representantes das Secretarias Municipais de Agricultura, Saúde, Educação, Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social, gestor do CAD ÚNICO, além dos técnicos do escritório local da Emater-RS.

Foto Divulgação / Emater-RS/Ascar

Deixe uma resposta

Top