Você Está
Início > Notícias > Destaque > Emenda para Hospital de Rosário do Sul é vetada por deputados estaduais

Emenda para Hospital de Rosário do Sul é vetada por deputados estaduais

A emenda do deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) que destinava recursos para o Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora (HCNSA), de Rosário do Sul, dentro do Orçamento 2018 do Estado, foi rejeitada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul na última quinta-feira (23). Foram sete votos contrários, três favoráveis e duas abstenções. A apreciação da emenda, que previa R$ 3 milhões para compra de equipamentos, aconteceu durante a reunião da Comissão de Finanças da AL, que debateu a Lei Orçamentária do ano que vem.

Valdeci esteve na reunião e apresentou um destaque para tentar que a proposição fosse incluída no bloco de emendas favoráveis (foto). Ele também fez uma manifestação defendendo a iniciativa e registrando a ameaça de fechamento do HCNSA. “Essa emenda foi solicitada pela sociedade de Rosário do Sul. A comunidade está apavorada com a possibilidade de fechamento do hospital. A emenda de R$ 3 milhões foi apresentada justamente para evitar que os atendimentos sejam interrompidos, já que 40 mil pessoas dependem desse hospital. Não há outra alternativa hospitalar no município, nem mesmo na rede particular. Faço um apelo a todos deputados, mesmo para aqueles que fazem parte da base do governo. Se não aprovarmos a emenda, o Parlamento estará ajudando no fechamento do Nossa Senhora Auxiliadora, e o preço será cobrado depois”, afirmou Valdeci.

Para o deputado, a postura da base é reflexo da orientação direta do Palácio Piratini. “A base votou de acordo com a orientação do governador, que, infelizmente, banaliza a situação dos hospitais e da saúde do interior do Estado. A precarização da saúde, na visão do Piratini, ajuda a consolidar o discurso de crise e a justificar privatizações e o congelamento de recursos para as políticas públicas. É lamentável. Vidas serão perdidas para o descaso e a irresponsabilidade”, reforçou Valdeci.

Votaram contra a emenda os deputados Liziane Bayer (PSB), Gabriel Souza (PMDB), Adilson Roca (PSDB), Juvir Costella (PMDB), Gilmar Sossella (PDT), Silvana Covatti (PP) e Marlon Santos (PDT). Já os deputados Marcelo Moraes (PTB), Adão Villaverde (PT) e Stela Farias (PT) votaram à favor da destinação do valor ao HCNSA. O proponente Valdeci não pode votar, pois não é membro da Comissão de Finanças. Os deputados Frederico Antunes (PP) e Maurício Diziedricki (PTB) se abstiveram.

A votação foi acompanhada por uma comitiva de Rosário do Sul, formada pelo presidente do Sindisaúde Márcio Santana, que esteve acompanhado do conselheiro fiscal da entidade, Leonardo Badinelli, dos vereadores Maria Eugênia (PDT) e Cristiano Rodrigues (PP), e do presidente do PT local, Fernando Pigatto.

Foto: Divulgação

Relatório aprovado

A Comissão de Finanças da Assembleia aprovou o relatório do Orçamento 2018 do Estado, que projeta uma receita de R$ 70,069 bilhões e um déficit de R$ 6,8 bilhões. Das 727 emendas apresentadas, 18 foram retiradas, 708 rejeitadas e apenas uma foi acolhida, a solicitação da Superintendência Administrativa e Financeira da Assembleia Legislativa para a realocação de R$ 250 mil para a melhoria do espaço físico. Os seis pedidos de destaque requeridos pela bancada do PT, solicitando recursos para as áreas da segurança pública e saúde, foram todos rejeitados. O parecer da relatoria ao PL 188 2017, o projeto de lei do Orçamento, foi aprovado por nove votos favoráveis e três contrários.

Reportagem: Thiago Machado
Fotos: Christiano Ercolani / Divulgação

Top