Você Está
Início > Notícias > Destaque > Oliveira Silveira é homenageado na Feira do Livro de Porto Alegre

Oliveira Silveira é homenageado na Feira do Livro de Porto Alegre

O escritor rosariense Oliveira Silveira foi o homenageado da 3ª edição do Encontro de Escritores Negros do Rio Grande do Sul, que ocorreu entre os dias 4 e 7 de novembro, dentro da programação da 63ª Feira do Livro de Porto Alegre. O evento teve como objetivo identificar e trazer ao debate a produção literária negra, com seus autores e autoras.

Neste ano, o eixo do encontro foi o debate sobre o que é a literatura negra e qual a relação que a produção literária tem com a África e suas Diásporas. Na Tenda da Pasárgada, às 19h da última terça-feira (7), aconteceu o Sarau Oliveira Silveira, que reuniu poetas expoentes da literatura negra, dentre eles o paulistano Sérgio Vaz, em declamações que homenagearam o célebre rosariense.

A ocasião teve abertura da poetisa Lilian Rocha, que classificou o autor como “um poeta universal, tem poemas com temáticas as mais diversas possíveis”. Em seguida, membros do Sopapo Poético fizeram uma leitura com trechos musicados do livro “Poema sobre Palmares “(1972-1987). A escritora Conceição Evaristo, uma das mais esperadas na Feira este ano, também prestigiou o evento.

Grande público prestigiou o evento. Foto: Otávio Fortes / Divulgação

A obra de Oliveira Silveira foi organizada pelo também poeta gaúcho Ronald Augusto, no livro “Oliveira Silveira: Poesia Reunida” (IEL, 2012), que engloba as 11 publicações do rosariense. O autor considera que, em vida, Silveira teve “acanhado reconhecimento”, que não condiz com a excelência de sua obra. “Oliveira, além de estar atento às questões históricas e sociais afro-brasileiras, também respondeu crítica e criativamente ao seu espaço-tempo, porque não descuidou quer das questões relativas à tradição poética (diaconia), quer das relativas à função poética (sincronia)”, diz.

Silveira fez parte do grupo Palmares, que surgiu no estado durante a ditadura militar. O objetivo era incentivar a discussão acerca da identidade negra no Brasil e do racismo. Dentro da proposta, Oliveira Silveira se dedicou a pesquisar a história do povo negro no país, período em que conheceu a  história do Quilombo dos Palmares e a data do  assassinato de Zumbi dos Palmares, 20 de novembro. Em 1971, o grupo Palmares reivindicou a data nacionalmente.

Saiba mais

Professor, pesquisador, escritor e militante pela Igualdade Racial, Oliveira Silveira é considerado um dos nomes mais importantes na luta em favor da igualdade e combate ao racismo. O poeta, nascido em Rosário do Sul, foi uma das mais importantes figuras culturais do país. Graduado em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Silveira foi também historiador, ativista do movimento negro e um dos idealizadores da transformação do dia 20 de novembro no Dia da Consciência Negra.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com informações da Feira do Livro POA
Fotos: Otávio Fortes / Divulgação

Deixe uma resposta

Top