Você Está
Início > Notícias > Cidade > Sindicato e Associação de professores de Rosário do Sul reivindicam pagamento do piso nacional

Sindicato e Associação de professores de Rosário do Sul reivindicam pagamento do piso nacional

Na manhã desta terça-feira (29), o presidente do Sindicato dos Municipários de Rosário do Sul (SIMROS), Cleo Borges, esteve reunido com a diretoria da Associação dos Professores Municipais de Rosário do Sul (Apromusul), na sede da entidade. O objetivo do encontro era discutir a reunião realizada na quarta-feira passada (23), quando foi apresentada aos professores, uma proposta de valores relativos ao piso salarial nacional do magistério, com parcelamento por parte do município.

Cleo e Izolete, presidentes do Simros e Apromusul, respectivamente

Conforme o Sindicato e a Associação, “sobre o piso deve ser respeitado o Plano de Carreira do Magistério, seus níveis e suas classes”, de acordo com o que diz a Promotoria Pública de Rosário e a Promotoria Regional de Santa Maria. Assim, as entidades não concordam com a metodologia que a Prefeitura usou para chegar à proposta apresentada. “Eles contrataram um perito e os valores, independente se é N1A, N2, N3 ou a classe que for, todos eles vão receber o valor atualizado de R$ 600, dividido em três vezes”, explicou Cleo Borges. Dessa forma, segundo ele, o cálculo não considera as vantagens individuais e o nível de classe de cada professor.

Leia mais notícias da editoria Política

Cleo lembra ainda que o município apresentou uma proposta que não foi aceita pelos advogados e nem pelo Ministério Público. “Está nas atas. E mesmo com negativas de acordo, o município entende que não tem que aplicar plano de carreira e nem vantagens”, explicou o presidente do SIMROS.

Sobre os professores aposentados ou inativos, Cleo destaca que eles não devem receber o reajuste agora. Segundo ele, isso deve ocorrer somente por decisão judicial.

Cleo ressaltou ainda que as entidades querem o cumprimento na íntegra dos benefícios. “A posição do SIMROS e da Apromusul é pelo cumprimento do plano de carreira, aplicação do piso como está na íntegra e depois se verifica como é que pode chegar a se implementar”, concluiu.

Fotos: Julio Lemos / Gazeta de Rosário

Deixe uma resposta

Top